09/02

Na Damar os queijos são o mesmo que obras-primas

 



Tudo começou quando há 19 anos, preservando a sua herança familiar, Daniel Amarelo criou a Damar – Produtora de Queijos Lda. Situada no Fundão, entre as serras da Estrela e da Gardunha, tem como actividade principal a produção de queijo artesanal, característico da região.

Os processos de fabrico continuam a utilizar coagulantes naturais, como o cardo, de origem vegetal, para a produção do queijo puro de ovelha amanteigado e um coalho de origem animal no caso dos restantes. Tudo para que se mantenha viva uma herança secular que tanto prazer proporciona a quem consome os produtos Damar.

O conceito produtivo está intimamente ligado à qualidade do leite, fresquíssimo, recolhido diariamente nas explorações da região.

Este leite é utilizado na sua forma pura e crua, após uma análise que decidirá se é ou não perfeitamente equilibrado para a concepção dos queijos da Damar. É nesta área que Daniel Amarelo aposta para o futuro: a matéria-prima.

As nossas ovelhas “dão leite pela boca”, diz-nos. É no que comem que está o segredo da qualidade do produto final. Ovelhas que comem bem, dão bom leite. E o resultado está à vista.

 

Melhor Queijo do Mundo é confeccionado na Damar

Em 2008 o Queijo Amarelo da Beira Baixa recebeu, nos Estados Unidos da América, o prémio de Melhor Queijo do Mundo. Como consequência a sua projecção internacional teve resultados espantosos, com a exportação a aumentar significativamente. Diga-se, aliás, que os Estados Unidos da América são os maiores consumidores deste queijo, apresentado nas grandes cadeias gourmets locais.

O prémio de reconhecimento internacional proporcionou igualmente projecção a nível nacional, galardoada com visitas institucionais que em muito ajudaram numa maior divulgação.

Os parceiros na distribuição são o “segredo” comercial da Damar. Bons parceiros trazem boas oportunidades, garantindo o crescimento do negócio.

 

Tábua dos 3 DOP: Para quem aprecia mas não pode adquirir o queijo inteiro

 A estratégia de marketing da empresa para 2011 passa pela apresentação dos produtos a nível internacional, como será o caso do Brasil e da França, por acções pontuais em hipermercados e, sobretudo, por um trabalho junto dos consumidores.

Indo ao encontro daqueles que, apesar de serem consumidores e apreciadores, actualmente tenham dificuldades na aquisição de alguns produtos, a Damar criou a Tábua dos 3 DOP, com ¼ de cada queijo principal da sua produção, a um preço bastante mais acessível.

Com uma produção diária de cerca de 2.500 queijos sob a marca Quinta Serra da Gardunha, novos projectos estão a caminho e a Travia, tradição beirã já quase esquecida de requeijão líquido, voltará a ser relembrada através da sua apresentação para venda em covetes.

Além disso as instalações serão aumentadas, possibilitando uma melhor fabricação dos produtos e o camião de recolha terá um mini-laboratório que permitirá, localmente, a análise imediata do leite.

Mas, a qualidade final dos produtos e a sua apresentação é, e será sempre, a aposta da administração da Damar.

Ler mais: http://www.vozdocampo.com/especiais/edi%C3%A7%C3%A3o%20janeiro-fevereiro%202011/na%20damar%20os%20queijos%20s%C3%A3o%20o%20mesmo%20que%20obras-primas/